Ethos na Politeía: Outubro 2008

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Eleições Cariocas por Arnaldo Jabor

Cariocas terão o governo que merecem. E não adianta chorar pelo chopinho derramado.

Ouça na CBN ou no YouTube.


Não concordo com todas as opiniões do Jabor, mas essa vai de encontro ao texto que escrevi na abertura do Blog.

A Derrota de Paes

Não poderia deixar de postar este comentário de Cora Rónai sobre as eleições municipais carioca. Concordo em gênero, número e grau.

"Abrindo mão das próprias convicções (se é que um dia as teve), aliando-se ao que há de mais podre no estado, gastando rios de dinheiro, jogando sujo, usando descaradamente a máquina estadual, federal e universal, beneficiando-se até de um feriado mal intencionado, enfim, com tudo isso, Eduardo Paes só conseguiu ganhar de Gabeira por 50 mil míseros votos.

Como vitória política, já é um resultado extremamente questionável; mas do ponto de vista pessoal, é uma derrota acachapante.

Eduardo Paes levou a prefeitura, sim, mas de contrapeso ficou com uma quadrilha de aliados que não deixa nada a dever àquela que ele acusava o presidente Lula de comandar.

Vai ser prefeito, sim, mas vai ter de arranjar boquinhas para o Crivella, para o Lupi, para o Piciani, para a Clarissa Garotinho, para o Roberto Jefferson, para a Carminha Jerominho, para o Babu, para o Dornelles, para a Jandira... estou esquecendo alguém?

Conquistou um cargo, é verdade, mas conquistou também o desprezo mais profundo de metade do eleitorado.

Em compensação, como carioca, perdeu a chance de viver um momento histórico, em que a prefeitura seria, afinal, ocupada por um homem de bem, com idéias novas e um novo jeito de fazer política; perdeu a chance de ver o Rio de Janeiro sair do limbo a que foi condenado nas últimas décadas, e ganhar projeção pela singularidade da sua administração.

Se Gabeira tivesse sido eleito prefeito, o Rio, que hoje não significa nada em termos políticos, voltaria a ter relevância, até pelo inusitado da coisa. Um prefeito eleito na base do voluntariado, do entusiasmo dos eleitores e da vontade coletiva de virar a mesa seria alguém em quem o país seria obrigado a prestar atenção.

Agora, lá vamos nós para quatro anos de subserviente nulidade, quatro anos em que o recado das urnas será interpretado, pela corja que domina esta infeliz cidade, como um retumbante "Liberou geral!"

Nojo, nojo, nojo."


Cora Rónai, direto do seu Blog.

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Duas Caras: Qualquer semelhança não é mera coincidência.


Olá pessoal. Boa noite.

Vocês conhecem estes caras aí ao lado? O da direita é figurinha carimbada, todos conhecemos... ou não, como dizia Caetano...

A foto da esquerda é de um famoso vilão da série Batman chamado "Duas Caras", personagem fictício, um supervilão e inimigo de Batman.

Duas-Caras um dia foi Harvey Dent, promotor de Gotham City e aliado próximo de Batman. Após ter sua face criminosamente desfigurada, Dent tornou-se o insano chefe do crime "Duas-Caras" que escolhe entre o "bem" e o mal dependendo dos resultados do lançamento de uma moeda.

E você deve estar perguntando (ou não... rs... gosto do Caetano) o que diabos isso tem a ver com nosso prefeito Dudu.

Pois bem. Vamos aos fatos. É com eles, os fatos, que devemos basear nossas decisões e não em falácias apócrifas (desculpem a redundância).

Que o caráter do nosso prefeito eleito é bastante duvidoso todos nós já sabíamos, ou melhor, para ser mais preciso, 49,17% de nós sabíamos. Agora parece ficar claro para todos, pelo menos para os que querem e tem discernimento para tal, que a nossa certeza aos poucos se concretizará na certeza de muitos.

Não foi preciso nem começar o mandato e as incongruências podem ser vistas por todos, acreditem, na maior cara de pau.

A primeira delas, a primeira promessa não cumprida: Antes do resultado final o secretário de saúde seria o primeiro anunciado já que esse seria um dos pontos prioritários da campanha por conta da possível e recorrente epidemia de dengue do verão carioca (Aliás, tudo para ele era prioritário antes das eleições). Não foi isso que aconteceu e, num assombro maior, na mesma frase já foi anunciado o secretário de governo... do PSDB... que apoiava o Gabeira nas eleições... PSDB tão atacado durante a campanha municipal. Não era ele, o prefeito eleito, que dizia que "não ocuparia politicamente a máquina administrativa"?

Em uma única frase duas promessas foram descumpridas. Retrato fiel que as negociações políticas estão a frente da saúde e certamente a frente de qualquer outro assunto. Assim foi em toda sua trajetória política e assim continuará sendo pelo resto de seu mandato.

Pasmem vocês com o que vou escrever agora. A metodologia (se é que podemos chamar isso metodologia) de divisão de cargos será realizada da seguinte forma: cada um dos 13 partidos que apoiou Paes entregará uma lista com 3 nomes para que um deles seja nomeado secretário de alguma cadeira. Pode ser qualquer cadeira afinal, tal metodologia, simplória e parafraseando Gabeira, "prozaica", não privilegia a capacidade, competência e honestidade e tão alardeadas por Paes em sua campanha.

Outra promessa já descumprida antes mesmo do início do mandato se refere a instalação das unidades pronto atendimento, as UPAs. As primeiras seriam na Zona Norte porém esta semana mudou para a Zona Oeste.

Já foram 3 promessas não cumpridas antes mesmo do início do mandato. Como diz o personagem do Zorra Total Dorgival, do ator Nelson Freitas: "Espeeeeeera!!!"

Voltando ao "duas caras" não temo que Paes escolha entre o Bem ou o Mal como o do filme. Se assim fosse ao menos teríamos 50% de chance. Meu temor é que a moeda dele tenha dois lados iguais: O lado bom. Bom para o prefeito e seu conluio e dane-se a cidade.

Dizia Sócrates: "Se o desonesto soubesse a vantagem de ser honesto, ele seria honesto ao menos por desonestidade."

terça-feira, 28 de outubro de 2008

A esperança trocada por um final de semana de Sol


Abro este Blog com este post indicando o quanto precisaremos trabalhar se algum dia quisermos viver em um País melhor. Um País interessado em mudanças. Preocupado com a união, com o melhor para a sociedade.

O trabalho será árduo. Mas não poderia ser diferente em se tratando de Brasil. Nós somos desrespeitados desde que existimos como nação, a descoberta de nosso território foi montada a partir de uma farsa. É inacreditável como o Brasil é castigado cruelmente há séculos, de todas as formas imagináveis, por todos os lados... E o pior... Por nós mesmos.

Olhar para a primeira atualização online do resultado das eleições 2008 para Prefeito do Rio e verificar que 20% da população simplesmente abdicou do seu direito de voto, da primeira oportunidade em anos de fazer diferente foi extremamente decepcionante.

Perceber que 1/5 da população não possui compromisso algum com a democracia (democracia esta conseguida árduamente, onde pessoas abnegaram de uma vida "comum" e deram seu sangue para que vivessemos em um País melhor), não possui o mínimo senso de importanca deste simples gesto e que troca toda esta luta, do passado e do presente, para lazer próprio é o cúmulo do egoísmo, da ignorância, do nonsense.

Alguns, ao final da contagem, culpavam o povo "ignorante" por não ter eleito o diferente, o novo, a esperança. Eu particularmente não os culpo. Foi exatamente por isso que brigamos no passado, pela democracia.

Muito mais culpa possui quem é "instruido" e com um ato covarde renuncia o direito que possui de fazer história e, um dia, diminuir os tão criticados "ignorantes".

Elegemos Eduardo Paes. Que traz consigo aqueles que usaram sempre a ignorancia do povo para se eleger, traz com ele os pastores da Fé, os demagogos, os populistas, o ilegal, fantasmas que nos assolam há anos e que pelo jeito nos assolarão por mais 4 anos.

Depois de décadas de erros culminando na derrocada do César Maia perdemos a oportunidade de eleger o novo, o diferente, a esperança. Trocamos por um final de semana de sol, uma marquinha no bumbum, fotos para o orkut para o Álbum "Feriado"...

Dizia Aristóteles: "A coragem é a primeira das qualidades humanas, porque é a que garante as outras".

Daí a pergunta. Quem é mesmo ignorante?


Obs: Na figura o carioca queimando o bumbum no feriado.